Escute algo novo – Marina and The Diamonds

Foi-se o tempo em que cantar alto ou em determinado tom faria a fama de algum cantor. No Brasil mesmo, temos vozes terríveis e que estão sempre na mídia. Mas esta é só a introdução deste post…
Você ja ouviu falar no País de Gales? humm…e de algum cantor de lá? Bom, é quase como o nosso Ácre, pouca gente fala nele, mas existe. O País de Gales é um pedacinho do Reino Unido.
Eu estava procurando uma coisa diferente para escutar quando topei com uma moça…de rosto quase infantil em “certos” ângulos e de uma voz muito particular. Para dar exemplo, o sucesso de Lana Del Rey, vem do seu estilo, beleza e o jeito especial e único de cantar, algo fora dos “enlatados” do mundo da música. E assim parece estar trilhando “MARINA AND THE DIAMONDS” não exatamente no mesmo estilo, mas por carregar uma qualidade extra no contexto de originalidade e voz nos estilos Pop, Indie e Electro.
Marina, a qual eu teria o imenso prazer em também morder o pescoço, começou a fazer sucesso em meados de 2010, quando ficou em segundo lugar no BBC Sound of 2010. Após isso ela lançou um EP independente, e logo após mais um, chamado “Diamonds” em parceria com a gravadora Neon Gold Records. Ainda em 2010 assinou com a 679 Recordings e lançou o album de estúdio  The Family Jewels, seguido por seu terceiro EP, The American Jewels.
 
A partir daí vieram alguns singles de sucesso, como “Radioactive” e os trabalhos para o lançamento de “Electra Heart” seu segundo álbum. O último lançamento e o mais atual é o álbum “Froot” que anda rolando pela internet e aos poucos está ganhando espaço na rede e em pistas de dança.
Ao mesmo tempo em que temos uma novidade, Marina carrega um ar clássico, pelo sotaque e o jeito de se mostrar em algumas perfomances. Abaixo, um dos seus vídeos mais recentes “Froot” que foi o que me chamou atenção. Assistam e vejam que legal.
Froot (2013/2014)
Neste vídeo ela via para o lado mais romântico e sedutor, mas olhar na cara dela 🙂

Lies (álbum Froot 2013/2014)Marina cantando em versão acústica

Oh! No (2010)Vejam que contraste em relação ao vídeo de cima! Aqui a moça está mais jovial e a música segue mais para o lado pop.

E tem muito mais, brincadeiras, distorções e essa voz bem particular. Com Marina você pode curtir no seu fone de ouvido ou até fazer uma festa com as músicas mais agitadas como HOMEWRECKER neste link. Mais info no site oficial AQUI
Quer ouvir alguma coisa diferente? Da uma chance aí pra Marina! Até a próxima!
Jeff Lima
Anúncios

700 milhões de reais – O Asfalto e a Chuva

jeff na web brasília chuva asfalto governoQuem não lembra das animadas publicidades do GDF, mostrando os “Feitos” do Governo Agnelo Queiroz? Bom, para não lembrar de tudo, vamos nos atentar a uma coisa bem legal. Em 2014 o GDF, comandado pelo então governador Agnelo Queiroz, iniciou um plano para renovar o asfalto de “todo” o Distrito Federal, digo “todo” pois essa era a promessa. Bom aos poucos as maquinas trocaram a “casca asfáltica” no Plano Piloto e depois seguiram para as satélites.

Nas palavras do próprio governador, o brasiliense teria asfalto novo, alí na porta de suas casas e não  só em vias principais. Pois bem, ví pessoalmente a troca da “casca asfáltica” em algumas satélites, em vias principais, vou citar Taguatinga, onde fizeram o serviço na Via Comercial Norte e esqueceram das Samdús, Ceilândia, também apenas no comércio entre vários outros pontos isolados.

Na própria Cei (Ceilândia) no mês da eleição, a Secretaria de Obras “estacionou” os tratores numa esquina no Setor O. Ainda cutuquei minha mãe; Olha aí nega, isso é enfeite, não tem ninguém trabalhando. E de fato, não tinha ninguém trabalhando. O asfalto alí naquele local ja tem mais de 20 anos, e a via abaixo só recebeu leves retoques, o clássico “Tapa Buracos” que eles adoram fazer.  Dessa mesma forma, o novo asfalto chegou nas outras cidades, picotado, obras apenas em alguns pontos.

700 milhões de reais, é muito dinheiro! Essa obra foi anunciada e iniciada antes do período de eleição e como ainda estava em andamento, virou promessa no portfólio do candidato e Governador Agnelo. Talvez, ele viu que não ia dar conta, visto o tamanho da desordem na administração da Capital e resolveu usar como vantagem para ganhar o voto de algum louco.

Ok, 700 milhões de reais! É um dinheiro muito bom. Mas vamos ao porque do post. No último dia 16/12, noite de terça, caiu um baita temporal sobre o DF. O grande volume de água, somado ao matagal e a sujeira nas ruas gerou uma série de inundações, rios, correntezas, era água pra ninguém botar defeito! Tinha água dentro das lojas, no shoppings, cinemas, garagens e quem diria “belas” as corredeiras nas quadras 300 e 200 das Asas Sul e Norte. Em Vicente Pires, teve gente que conseguiu até passear de JetSki (moto aquática é muito feio de falar ou escrever).

E o ASFALTO onde entra nessa história?

Bom, se você é como eu, repara bem nas coisas e ruas por onde passa. Durante as obras ví que o novo asfalto foi colocado em muitos lugares desobedecendo alguns padrões. Entradas de boeiros ficaram parcialmente cobertas, outras ficaram reduzidas e sem falar no nível. Mesmo que fino, o asfalto deixou as vias mais altas, em alguns locais quase engoliram o meio fio. Erros gritantes de planejamento e execução da obra.

ENTÃO, agora que temos uma casquinha de asfalto nova, que impermeabilizou o solo e prejudicou o escoamento pelos boeiros, hummm, com uma CHUVINHA que anda caindo no fim do dia…o que temos? Enchente e muita aventura para os cidadãos da Capital!

Antes que eu esqueça, 700 milhões de reais! 🙂

É chuva!! Água toma conta de Brasília

image

Noite de Terça 16/12.
O temporal que desabou em cima do DF provocou inundações, falta de energia elétrica e muita dor de cabeça no trânsito durante a volta pra casa.

O lixo e mato alto nas ruas pode ter dificultado o escoamento das águas, piorando os alagamentos. Cidades com Águas Claras, Taguatinga, Ceilândia entre outras também entre registraram quedas de energia.
Não bastasse isso, muitos carros avariados prejudicaram o trânsito de quem estava saindo do trabalho.
image

Noite de Terça 16/12, em Brasília. Na foto, além de um belo Mustang, um verdadeiro rio, digno de caiaque desce pela quadra 202 Norte

E foi assim, chuva muito forte! Eu teria fotografado, mas o celular não era a prova d’água. A foto acima é de Michel Medeiros, que fez o flavra da enchente na quadra 202 da Asa Norte. É muita água galera!

Enquanto isso em Brasília… o mato cresce

image

A foto é da Quadra 714 Sul, mas é uma amostra do que está bem visível por todas as cidades do DF. Atualmente o governo passa por uma gravíssima crise financeira, graças a ridícula administração pública feita pelo governador Agnelo Queiroz. Estamos nos aproximando do fim de 2014 e são constantes as greves em vários setores públicos. Transporte, educação, manutenção e saúde estão sofrendo por falta de pagamentos. Várias creches estão fechadas, professores em paralisação, a cidade está um caos.

Vale lembrar que Agnelo adorava falar em” arrumar a casa” e no entanto, vai deixar o governo numa situação extremamente ruim, com contas que não fecham e um saldo de dívidas que já está passando de 2 Bilhões de reais. A coisa está feia e o governador não se atreve a sair da toca. Foge dos repórteres com um vampiro corre do sol e o mais irônico é que ainda foi candidato a reeleição. Pobre inocente. (Apenas ironia, pois de inocente não tem nada).

Não fosse toda a calamidade de um governo que quebrou Brasília e deve entrar para os livros com o pior da história, um novo símbolo natural está aí nas ruas para nos lembrar! O mato! Exatamente, o mato.

E descaso já chegou a manutenção da cidade e agora podemos ver surgirem verdadeiras florestas em pleno Plano Piloto. Nas satélites a coisa é ainda mais selvagem. O capim alto, misturado a sujeira, prolifera animais e insetos, criando novos ecossistemas em cada esquina.
Do jeito que o GDF (Governo do Distrito Federal) tá sem verba até para a tradicional iluminação de Natal, é melhor inventarem mais uma secretaria, a SSDF – Secretaria de Safáris do Distrito Federal, e tentar ganhar algum, mostrando os matagais da cidade aos turistas!

A coisa está muito feia para os cidadãos do DF, temos que rir e aguentar os descasos diariamente. Rir porque todo dia é uma novidade. Agnelo deveria vir a público em vez de se esconder e pedir desculpas a população pelo desastre que ele orquestrou, como de certo ele não irá fazer, deve está a essa altura pensando na inauguração do novo Centro Administrativo. Uma obra que já está sob investigação, por ter sido feita atropelando alguns processos públicos e urbanísticos que vai congestionar a parte norte da cidade de Taguatinga.

Foi um governo feito de poucas melhorias, gastos exorbitantes e irresponsabilidade com o contribuinte.

Desejo sorte ao próximo governador, Rodrigo Rollemberg, pois a batata já não está mais quente, ela queimou e já está em chamas.

Jeff Lima (Cidadão do DF)

Jurassic World – Chega em Junho de 2015

Amém! Amém, se você é como eu, também deve estar muito feliz com a chegada de “Jurassic Word” o quarto filme da franquia Jurassic Park. Há muito tempo, sonho em assistir um novo filme, principalmente em um retorno a Ilha Nublar de Jurassic Park 1. Nas duas sequencias a ilha da história foi a Ilha Sorna, onde a Ingen fazia experimentos e criava os primeiros dinossauros. Talvez, a grande expectativa fica na visita, no retorno ao começo, ver os montes, as cercas, as instalações abandonadas ou novas! Como no caso de Jurassic Word. Eu achei o máximo, em O mundo Perdido – Jurassic Park, ver aqueles carros, equipamentos e coisas da Ingen enferrujando. Até mesmo porque Jurassic Park tem uma arquitetura muito particular, assim como o designer de tudo, desde o primeiro filme.

Falando em filmes, vamos relembrar:

Jurassic Park – O Parque dos Dinossauros

John Hammond, é um velhinho bilionário que está a frente da Ingen, uma empresa que lida, entre outras coisas, com Engenharia Genética. Ele usa esse setor e descobre um meio para que possa recriar os dinossauros através de manipulação genética. Visto a possíbilidade ele arrenda uma ilha do governo Costa Riquenho (Ilha Nublar) e monta lá um grandioso Parque, com atrações nunca vistas e alta tecnologia. Em meio a visita, com seus netos, cientistas e paleontólogos, para a aprovação do parque, um acidente provocado pelo programador corrupto derruba o sonho de Hammond e provoca muitas mortes. Todos são evacuados da ilha e o destino do Parque dos Dinossauros fica incerto.
O filme foi um dos que mais arrecadou no cinema mundial e inovou em efeitos especiais e qualidade de produção. Mesmo sendo um filme do início dos anos 90, mas ja utilizando o melhor tecnologia possível, Jurassic Park permanece até hoje com uma excelente qualidade em tudo.
Não sei você, mas eu assisto o filme e olho muito para os detalhes. Jurassic Park é cheio deles, sejam em som, fotografia, design dos materiais, cenários incríveis e grandes efeitos de computação. Não canso de assistir!

O Mundo Perdido – Jurassic Park

Cerca de 4 anos depois do acidente na Ilha Nublar, a Ingen, empresa que criou o parque, passa por sérias dificuldades financeiras e John Hammond, manda uma expedição para um registro fotográfico completo de como os animais estão se desenvolvendo sozinhos e sem intervenção humana. O intuito era usar a preservação para que o controle da Ingen não saisse de suas mãos. Ele monta uma equipe, encabeçada por Ian Malcolm (Que esteve no filme 1) que aceitou a missão devido ao risco que sua namorada estaria correndo, por ja está na Ilha.
Descobre-se também que existem duas ilhas! E a ilha onde tudo acontece é uma que não aparece no primeiro filme. A Ilha Sorna, é onde a Ingen fazia experimentos e criava os animais antes de transporta-los para a ilha Nublar, onde ficava o parque.
O irmão do Hammond, também influente na Ingen, manda uma outra equipe, no sentido de capturar animais e leva-los para San Diego, onde já havia sido construída uma versão Urbana do Jurassic Park. Enquanto a primeira equipe queria preservar, a outra tinha como missão levar os bichos para trazer renda a empresa. Nesse meio tempo, depois do desembarque na ilha, a equipe de Ian, sofre acidentes, ataques de T-Rex entre outros, depois que salvam um filhote. Um dos pontos mais legais do filme, são os T-Rex macho e fêmea destruindo os trailers da equipe.
Após isso eles são salvos pela outra equipe e se unem para pedir resgate, indo a pé até um centro de comando. A partir daí é muita ação, gente sendo comida pelos pequenos e grandes dinossauros, discussões, a bela visão do prédio de comunicações, carros, restos, até que conseguem chamar por rádio o resgate.
O legal deste filme é que ele não acaba aí. Os mais gananciosos conseguem levar um T-Rex e o filhote para o continente, o bicho acaba fugindo e faz uma zona na cidade. Coube a Ian e a namorada darem um jeito de levar o grandão de volta ao barco para retorno a Ilha Sorna.

Jurassic Park 3

O terceiro filme é o mais sem graça da franquia. A história começa quando um garoto e o seu padrasto caem na Ilha Sorna, depois de um acidente com o barco que puxava o seu paraquedas (E ninguém viu até hoje que bicho atacou esse barco) Então os seu pais, utilizando algumas mentiras, conseguem alugar um avião e levar junto o paleontólogo Alan Grant, que esteve e presenciou os acidentes na Ilha Nublar (primeiro filme). O detalhe é que Grant nunca tinha estado naquela ilha.
O avião cai, após tentarem fugir de um dinossauro e eles ficam presos na ilha. Um grande problema acontece, quando Billy, parceiro de trabalho de Grant, pega alguns ovos de Velociraptor escondido. Ele queria levar pensando no valor que eles teriam para o financiamento das escavações.
O ruim, é que os Velociraptores são muito inteligentes e iniciam uma perseguição ao grupo para recuperar os ovos. A inteligencia dessa espécia é bem discutida no filme.
O pessoal da equipe de apoio é comido e o elenco principal todo se salva, com a ajuda de um telefone por satélite, que eles recuperam num monte de bosta gigante, que serviu para pedir ajudar à Dra Ellie (também esteve no primeiro filme) ex de Alan Grant, que envia os fuzileiros dos EUA para a Ilha.
O legal de Jurassic Park 3, é a visita de partes ainda não vistas da Ilha Sorna, como algumas jaulas, instalações de manipulação genética, a Administração de Embriões, e uma gaiola gigante onde eram tratados os dinossauros que voavam.

E agora…

Jurassic World.

Esperando uma continuação de Jurassic Park desde o terceiro filme! Mas desta vez, algo mais envolvente, que mostrasse alguma novidade! Um projeto que demorou anos para sair do papel e que finalmente foi realizado pela Universal. Em 2015, esperamos ver um novo e grande filme, que marque e seja de qualidade superior assim como os dois primeiros da franquia! A ansiedade ja está no ar, rumores e todo mundo ficando louco para a chegada aos cinemas!
Muitos anos depois do acidente na Ilha Nublar e com a Ingen em crise, O empresário rico pra po..a Simon Masrani (o sujeito da foto ao lado) dono da Masrani, uma empresa bilionária, que atua em diversos segmentos tecnológicos, como petróleo e comunicação, compra a Ingen em 1998 e faz um processo de reestruturação para a reabertura e remodelação do Jurassic Park.
Masrani completa a reconstrução da ilha em 2004 e desde a abertura do parque, sua empresa vem ganhando bilhões com o empreendimento.
É isso mesmo! Em Jurassic World, o parque na Ilha Nublar, está em funcionamento ja há algum tempo, com mais tecnologia, um novo design e recebendo visitantes. A Ingen foi mantida e seu lider agora é o Dr. Wu, aquele do olho puxado que aparece no Centro de Visitantes do primeiro filme da franquia.
O Dr. Wu agora é quem chefia a Ingen e seus projetos genéticos e também está ligado diretamente ao parque. Até o momento deste post (24 de Novembro de 2014) não se tem notícias de nenhum personagem antigo além de Wu. Também não sabemos como será o desenrolar da trama em Jurassic World. Algumas pessoas afirmam que eles terão problemas com uma espécie de dinossauro que irá provocar algum acidente na Ilha. Daqui a 3 dias vai sair o trailer oficial do filme, estou em contagem regressiva! Uma minúscula amostra foi dada com o Teaser, quase um trailer do trailer oficial no dia de hoje, e você pode assistir logo abaixo.
Eu espero que você tenha gostado do post, e se assim como eu, é um fan que ja viu umas 50 vezes cada filme da franquia, aparece aqui depois do lançamento do trailer! Vamos falar a respeito da nova aventura!! 🙂

ATUALIZAÇÃO 25/11/2014 A Universal adiantou o trailer!!!! Confira aqui 

NORWEGIAN DUO RETURNS TO EUROPE AS PART OF 2016 PROGRAMME

travelswithanthony

Norwegian Jewel is off to LA in 2016 Norwegian Jewel is off to LA in 2016

Just months after announcing the departure of year round Europe based ships, Norwegian Jade and Norwegian Spirit, Norwegian has announced that the two ships will, after all, return to Europe for a full summer, 2016 programme of cruises.

The two ships will be replaced in full time European employment by the soon to be refurbished Norwegian Epic.Both will redeploy to the Caribbean next autumn, then return for the European season in the spring.

Both ships will revert to the old programmes they sailed for many years; in the case of Norwegian Spirit, a run of spectacular, twelve night cruises between Barcelona and Venice. For Norwegian Jade, 2016 will see a return to her seven night, Greek Islands cruise circuit out of Venice.

With a year round presence in the shape of Epic, and the return of Norwegian Jade to cruise Scandinavia…

Ver o post original 117 mais palavras

LANA DEL REY AGAIN! CANTORA TERÁ FAIXA NA TRILHA DO NOVO FILME DE TIM BURTON

Eu não nego, que puxo um pouco do saco da moça! Mas gosto é gosto e acho ela uma combinação perfeita e quase autêntica, visto o que temos no mercado da música. Como escreví em algum outro post, Lana Del Rey carrega forma atmosfera provocante quando somamos o estilo de cantar com a sua caracterização. Massss, a história aqui é outra.
A moça está em alta nos cinemas, não como atriz, mas com a presença de músicas em trilhas sonoras.

Depois da Disney em “Malévola” (e parece que vem mais um por aí) escutaremos a voz na moça no filme “Big Eye” de Tim Burton. Vamos esperar pra ver! Em breve vídeo aqui.Atualização:

Segue o som de “Big Eyes” uma das duas músicas compostas para o filme.