Especial! Porão do Rock 2015

 

Anualmente um dos eventos musicais mais esperados de Brasília é sem dúvida o Festival Porão do Rock. Há anos, a festa que mistura a pegada sustentável, doação de alimentos, campanhas educativas e é claro o Rock n’ Roll é compromisso certo do rockeiro do Distrito Federal.
Em 2015, depois de alguns atrasos, o festival só veio ocorrer no mês de Dezembro e em apenas 1 dia. No último dia 05, um sábado, as atrações começaram ainda durante a tarde, com oficinas e shows das bandas Beer and Mess, Ingrena HC, Calvet e The Stucks, que animaram os primeiros a chegar e a turma do skate.
A estrutura contou com 4 palcos, 3 fixos e uma carreta. Nos palcos principais uma banda se apresentava assim que a outra terminava no palco vizinho de forma alternada. O palco do fundão, o Souza Cruz, foi dedicado ao Rock Pesado, e por ele passaram banda como Angra, DFC, Galinha Preta, Kankra entre outros. Mesmo com a caminhada, o publico não desanimava e gritava no ritmo das bandas. A galera estava pronta para a “roda punk”.
Além disso, ainda podia-se curtir o salto de Bungee Jumping, pista de skate, mostras artísticas, e a comida de Food Trucks.

 

Por uma questão de tempo e prazos, o line up de 2015, contou com menos bandas que nas edições anteriores, fazendo desta edição, um festival mais compacto, porém com a mesma qualidade de outras edições. Confira aqui a lista completa.
Como uma forma de atender aos pedidos da cena local, este ano o Porão do Rock deu destaque para o rock de Brasília, abrindo espaço desde as seletivas para bandas conhecidas do DF e Entorno, que puderam se apresentar em um mesmo festival, com bandas já conhecidas por todo o Brasil, como o Capital Inicial, Paralamas do Sucesso e Raimundos.

 

Falar em “Paralamas”, a banda de Herbert e companhia é como sempre um dos pontos mais animados do Porão do Rock, a várias edições a banda vem prestigiar o público do festival, que canta e pula com os seus maiores sucessos. O tempo parece não passar para os Paralamas do Sucesso!
Uma apresentação que também vale destacar, foi a do grupo Scalene. De Brasília, para todo o Brasil através do programa Super Star, a banda tocou em um dos palcos principais este ano, fazendo o público pular com sucessos que já emplacaram na cena do rock nacional. A banda já havia se apresentado em edições anteriores do Festival, mas em 2015, certamente esse foi um momento especial, por fazer parte de uma nova fase na carreira dos caras.

 

Quase para encerrar o Porão 2015, e em uma bela homenagem ao rock de Brasília, a apresentação da Plebe Rude, com todos os sucessos que marcaram a época de destaque na história da banda, esquentava os rockeiros que ainda permaneciam de pé para o encerramento com o Raimundos.
Também de Brasília, os Raimundos sempre dão as caras no Porão do Rock. É umas daquelas bandas que não pode faltar. Nesta edição o show dos caras misturou suas músicas mais conhecidas, com lançamento de novos trabalhos.
O Porão do Rock 2015, mostrou mais uma vez, como é possível se divertir, curtir um som e ainda realizar ações de ajuda ao próximo. Não temos números oficiais de público, mas visualmente, pode-se constatar que a presença foi menor, porém tão animada e significativa para o gênero como sempre.
Falar em diversão e público, confira abaixo mais algumas imagens do festival e da galera que passou por lá;

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Rock DF agradece a equipe do Porão do Rock pelo credenciamento em 2015 e ao público que se permitiu fotografar para essa matéria. Obrigado e até o próximo Porão!

 

Cobertura – Brasília Tattoo Festival 2015

No último fim de semana ocorreu a segunda edição do Brasília Tattoo Festival. Em 2015, cerca de 150 expositores, além de bandas de rock fizeram do evento uma boa opção para se divertir e apreciar a arte produzida pelos tatuadores.
Bem organizado, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, o Brasília Tattoo Festival estava completo. Facinho de chegar, bem no centro da Capital. Toda a família pode ir sem restrições. Além disso, em termos musicais, os shows contaram com apresentações de várias bandas locais. Entre elas, Bruto, Etno, Trampa e Os Corruptos. E também bandas de reconhecimento nacional, como o Dead Fish e Matanza.
Quem curte uma coisa ainda mais diferente, ao estilo medieval, pode dar uma espiada nas simulações de luta que ocorriam atrás dos estandes. Os participantes, devidamente caracterizados mostravam a tendência deste tipo de esporte.
Muitas pessoas aproveitaram a presença dos tatuadores para retocar, adaptar ou ainda inaugurar na pele a sua primeira tatuagem. Jovens e até idosos mais descolados exibiram as cores de suas tattoos pelo Centro de Convenções.
Para deixar a área completa, ainda haviam fliperamas, food trucks, venda de materiais para estúdios e um belo concurso de miss. Seguro, tranquilo e divertido o Brasília Tattoo Festival 2015 foi uma boa amostra dos talentos da área e uma excelente opção para quem queria saber mais sobre o mundo das tatuagens. O Rock DF agradece a produção do evento pelo acesso credenciado.

Cobertura – David Guetta Listen

Na última madrugada de sexta para sábado, o Brasiliense pode curtir um show com um dos melhores Djs do mundo. O francês David Guetta, que atualmente está em turnê internacional do seu mais recente trabalho, o álbum”Listen”.
Marcado para o dia 16 de janeiro(sexta), milhares de pessoas lotaram o Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade e fizeram o aquecimento com os Djs Morgana, Dj Alok e Dj André Pulse, atrações brasileiras que agitaram bastante a galera antes do show principal.
Jovens e todas as idades e localidades do DF marcaram presença e mostraram muita energia durante todas as apresentações. A participação do público de Brasília foi constante desde os shows dos Djs Morgana e Alok e explodiu quando David Guetta subiu ao palco.
O Show de Guetta durou aproximadamente 3 horas, e nesse tempo vimos o público enchendo o ambiente de alegria, sorrisos e diversão. Informações oficiais não registraram nenhum conflito grave. As ocorrências em volta do evento foram leves, como excesso de bebida alcoólica e perda de documentos e celulares. O momento mais tenso foi quando um fan, aparentemente sob efeito alcoólico escalou uma das torres e foi parar no teto do pavilhão. Ele passou alguns minutos dançando mas foi retirado pelos bombeiros.
Dentro do pavilhão, ambiente seguro, organização e qualidade fizeram da passagem do Dj em Brasília um evento que sempre será lembrado. Houveram reclamações quanto aos preços praticados na alimentação e bebidas, excluindo isso, foi mais uma noite de diversão e atração internacional em Brasília!

O Rock DF agradece a produção e assessoria da Um Nome Comunicação pelo credenciamento e esclarecimentos sobre o evento.

Coberturas – Porão do Rock 2014

Nos últimos dias 30 e 31 de Agosto ocorreu no DF, assim como em anos anteriores, o Porão do Rock. O festival é um dos maiores do gênero no Brasil e sempre traz atrações  que se destacam no cenário local e nacional. Este ano 35 bandas foram divididas em 3 palcos. Os mesmos completavam uma estrutura com área de alimentação, camarotes, backstage, bares e sanitários para atender ao público.
Muito bem organizado e seguro, o Porão do Rock 2014 alegrou o fim de semana. Rockeiros de toda a cidade e de todas as idades se encontram para festejar, assistir aos shows e encontrar os amigos. No primeiro dia de shows (sábado) os portões foram abertos por volta das 16:30h e desde cedo, os rockeiros e suas roupas pretas já marcavam presença, principalmente no show da banda “Arandu Arakuaa“abrindo o palco Uniceub, um dos destaques deste ano. Ao mesmo tempo, “Seconds Of Noise” e “CasaCasta ” inauguravam os palcos Budwiser e Chille Beans.
Com a chegada da noite mais bandas tocaram o terror. Foi a vez das bandas “Facada” direto do Ceará, “Terror Revolucionário” “Farm from Alaska” Rio Grande do Norte, “The Evil Rock“, “Scalene“, “Nação Zumbi” de Pernambuco, “Dillo” e “Madrenegra”. A maioria das bandas são do DF e representaram muito bem a cena do rock na Capital do país.
Entre as bandas conhecidas nacionalmente estavam o “J Quest“, que fez um show cheio de energia e levantou a galera. Também houve o rockeiro Supla e seu irmão no time do “Brothers of Brazil” mandando novos e antigos sucessos. Para encerrar a festa no sábado, ainda houve a invocação do metal com “André Matos” e o rock da “Pitty“. O público cantou junto pela área do PDR canções com canções dos álbuns Anacrônico e Admirável Chip Novo.
No Domingo, uma das atrações mais esperadas era “CJ Ramone“. Rockeiros corriam e tomavam suas cervejas as pressas na área externa para entrar e não perder nenhum minuto. Os fãs cantavam e pulavam junto com a banda ,que correspondia bem ao entusiasmo da platéia brasiliense. Por falar em Brasília, as bandas locais arrepiaram!. O início do último dia teve shows com “Amnon“, “Penúria Zero“, “Dona Cislene“, “Adriah”, “Zignal“, “Bruto“, além do peso do “Cavalera Conspirancy” direto dos EUA, “Erica Martins” do Rio e os “Titãs” com o show do novo álbum Nheengatu. A “Trampa” fez um show muito bem construído e envolveu os rockeiros com músicas conhecidas, como “Te presenteio com a Fúria”.
Outro destaque do cenário brasiliense que quebrou geral foi a banda “Detrito Federal“. A banda é uma das mais antigas do cenário local e fez um ótimo show. O palco Budweiser ainda tremeu forte com a banda “Project 46” de SP que surpreendeu com peso e levada. Encerrando os trabalhos do 17ª Porão do Rock, no palco Uniceub, “Marcelo D2” e no Chilli Beans o “Raimundos” que mandou seus clássicos e novas músicas para fechar com chave de ouro a madrugada de música.
No geral, o Porão do Rock 2014 foi um ótimo evento. Tudo ocorreu na paz, sem ocorrências policiais, muito gente e estrutura de qualidade. O que peca, assim como em outros anos, é a falha no transporte público, que sempre deixa os rockeiros para dormir no chão frio da rodoviária. Lembrando que não só no Porão, mas também em outros eventos em Brasília, o sistema de ônibus se mostra muito deficiente, não supri a demanda e muito menos horários especiais. Um outro fator que não desceu muito bem este ano foram os “preços altos” praticados dentro e fora do evento. Sanduíches a R$ 15, doses de Vodka a R$ 10 e cerveja a R$ 6. Valores um tanto salgados, visto que foi não foi um evento grátis e não era permitido entrar com nenhuma espécie de bebida.
Questões a parte, a produção fez uma festa bonita e uma excelente opção para diversão na Capital. Ações como essa valorizam a cena e marcam Brasília como Capital do Rock. Nós do Rock DF agradecemos o credenciamento e o apoio da equipe PDR e esperamos estar em 2015 junto com os rockeiros de Brasília no 18º Porão do Rock. Este anos estivemos por todas as áreas, mas nos concentramos na pista, onde a alegria proporcionada pelos encontros de amigos e boa música resultaram em bons momentos.  Abaixo alguns registros da galera. Agradecemos a todos que autorizaram as fotos e também não podemos deixar de mandar um abraço especial para a moça loira no estande da Transamérica FM.